domingo, 5 de abril de 2009

Não é nada!

Estava sem idéias, sem vontades, sem planos...defini-me como uma "cheia de nada". Sem nada para escrever aqui, pensei então: "vou escrever sobre o nada!".
Isso é muito sem sentido, por que escrever sobre o nada, é escrever sobre alguma coisa, logo, não é nada. Captou? Além disso, eu sei que o "sobre" equivale a "a respeito de", porém, pensando no "sobre o nada" de outra forma, dá um nó aqui dentro...pense em como seria algo sobre o nada, ou mesmo sob este. LOUCURA! Aliás...pense em nada, ou pense no nada, como preferir. Há uma diferença sim, mas acho que não conseguiria explicar, é muito e não é nada! Se pensar em/no nada, o que apareceria em sua mente? Tudo ficaria branco? Tudo ficaria preto? São cores, logo são alguma coisa, logo não são nada, não pode ser nada! Eu já tentei, e não tive êxito, se alguém conseguir, por favor me avise.
Engraçado, como pode existir essa palavra, se nem ao menos conseguimos pensar nela? Aí você diz: "mas eu não consigo pensar no ar, por exemplo, eu não consigo vê-lo", mas você sabe que existe, por que existe! E o nada? O nada nega existência! Aí você diz: "nega existência de quê?", de qualquer coisa, é ausência de tudo! É isso, nada é ausência de tudo, por que as palavras extremas, existem para ser opostas. TUDO e NADA! Mas não existe a ausência de tudo, senão eu nem estaria aqui, nem você aí. Compreende? Logo, nada não existe! Eu provei que o nada não existe? Eu quero ser muita coisa mesmo!¬¬"
Quem inventou essa palavra? Alguém "do contra", alguém como eu! Eu sei que foi, alguém que queria contrariar tudo. Mas até mesmo esse alguém (e eu), que parece não gostar de nada, gosta de alguma coisa, todo mundo gosta de alguma coisa, logo não é nada.
Se alguém pergunta "o que você tem?", e você diz "não é nada", que balela, é alguma coisa! Fome; dor de barriga; a morte da bezerra; o tédio; felicidade escondida; o céu róseo-fim-de-mundo; seja lá o que for, é alguma coisa, então não é nada!
E se eu disser que não vou "fazer nada", estou fazendo alguma coisa, por que o que na verdade seria "fazer nada", é ficar parada, talvez, esperando por algo acontecer, e isso é alguma coisa.
Se você disser que não sente nada, isso então eu não concebo! Direi a todos: "aqui jaz fulano"! És morto! E isso não vale! Por que um morto não me dirá que sente nada!
Para ser contrária a tudo; para ser apelativa; para coisas sem fundamentos; para qualquer coisa; nada é alguma coisa, nada não é nada! Nada não existe!

Você, ao terminar de ler, dirá: não aprendi nada/não ganhei nada/não entendi nada/não acredito em nada...mas eu tenho certeza que você pensou, riu, ou fez careta, ou me xingou, ao ler tudo isso, e não é nada, é alguma coisa, o que só prova que eu estou certa. Obrigada!






































Pensou que não era nada? Então sublinha o texto aí em cima para ver tudo!

2 comentários:

Diêgo Coelho disse...

Olha lah meu post de hoje!
surpresa pra tuuh!
te amoo

Lola disse...

Este é o dia do meu aniversário. O dia do nada. =)

bjs.
saudades, moçoila.

Manu.